Estado de Alagoas

Página Inicial
História
Notícias
Cidades
Maceió
Símbolos
Alagoanos Notáveis
Governadores
Principais destinos
Gastronomia
Folclore Alagoano
Cultura
Economia
Esporte e aventura
Praias
Lagoas
Artesanato
Aeroporto
Teatro Deodoro
Curiosidades
Livro de Visitas
Links
E-Mail

Gastronomia Alagoana

 

Um pouco de história

No início da colonização, os navios portugueses que aportavam no Nordeste traziam azeite, vinhos, bacalhau e muito mais. Isto permitia aos portugueses manter a cozinha de sua terra natal nos engenhos de açúcar e nas casas-grandes. Mas, com o passar do tempo, as comidas africanas e indígenas foram se impondo.

No século XIX, um forte sentimento nativista varreu o Nordeste e a comida do povo passou a ser mais assimilada pelas casas-grandes.

A tapioca, o mel de engenho com inhame, macaxeira e fruta-pão, os bolos de mandioca e de milho e os pés-de-moleque, foram alguns dos sabores que ganharam espaço na mesa patriarcal.




A gastronomia alagoana seduz o paladar dos visitantes. São pratos feitos com diversos ingredientes e os mais nobres frutos do mar. Os restaurantes oferecem cardápio diversificado, com opções da culinária regional e internacional.

O serviço gastronômico é de qualidade, oferece cardápios com produtos do mar, dos rios e lagoas. O sururu, por exemplo, encontrado nas lagoas, é um molusco preparado à base do ingrediente da terra: leite de coco.

O coqueiro está presente em todo o Estado, ornamentando o litoral alagoano e proporcionando aos alagoanos e visitantes sombra e água fresca. A água-de-coco gelada é uma delícia. Do fruto do coco se extrai o leite para realçar o sabor dos pratos à base de frutos do mar e também para o fabrico de doces e cocadas, sobremesas deliciosas da culinária alagoana.

Ricos ingredientes no mar, lagoas, rios e coqueirais

A culinária alagoana não difere da culinária do Nordeste em geral, porém é muito mais variada em função da riqueza das diversas lagoas costeiras. É um verdadeiro festival de comidas do mar, dos rios  das lagoas.

Há peixes nobres das águas mornas, como a cavala "perna de moça", sirigado, arabaiana, cioba, os pitus e camarões de água doce.

As carapebas, camurins (robalo), curimãs da lagoa Mundaú, o camarão barba roxa e suas deliciosas fritadas e até o camarão de cueca (tem este nome porque deixa-se a metade da casca), são de sabor inigualável.

Também das lagoas e manguezais são os guaiamuns, o caranguejo uçá e suas deliciosas patinhas servidas como tira-gosto. Agulha frita, Siri do Pilar, Casquinha de Siri de Coral, Siri Capado (serrado ao meio e ensopado com leite de coco); polvo, lagosta e ostra. Taioba e maçunim (Vôngole) são moluscos deliciosos, apanhados com facilidade na coroa de areias.

Mas, o mais alagoano dos pratos é mesmo o Sururu. Sua mais tradicional forma de preparo é o Sururu de Capote, servido na casca. Lavado em muitas águas, é levado ao fogo, onde junta seu próprio caldo, rico em fosfato. Come-se com Pirão coberto. Há ainda o Sururu ensopado e a Fritada de Sururu.

Prato de sucesso é a Caldeirada de frutos do mar: camarão, siri, sururu, lagosta, polvo, patinha de uçá, ostra e maçunim são ensopados juntos no leite de coco. A iguaria é acompanhada de Mingaupitinga, massa de mandioca no leite de coco.

Costumes e Tradições

Nossa feijoada é de feijão mulatinho com muita carne de charque (conhecido em alguns lugares como jabá), lombo de boi, pé de porco fresco e lingüiça. Não usamos tantos defumados como a feijoada carioca. Quando está quase pronta, junta-se as verduras. Muito nossa é a feijoada de peru, feita geralmente no dia seguinte a uma comemoração que tenha peru assado.

Comemos carne-do-sol, lingüiça, bacalhau na brasa, cozido com verdura ou ensopado no coco. Para acompanhar os pratos mais salgados, pirão de leite - o leite é levado à mesa ainda fervendo, para ser derramado sobre a farinha de mandioca que fica escaldada. Junta-se um pouco de manteiga.

O pirão de ovo vale por uma refeição completa. Os pratos de fava ou feijão verde são indispensáveis, principalmente se misturados com charque e carne do sol desfiada e mais farinha de mandioca: é o apreciado "Arrumadinho".

Frutas e doces

Caju, cajá, cajarana, pitanga, pitomba, mangaba, siriguela, jaca, abacaxi, graviola, carambola, pinha (ata), manga, sapoti, acerola e maracujá são algumas das riquezas de sabores inesquecíveis. Todos muito usados na preparação de sucos, batidas, sorvetes e doces.

Nas regiões do semi-árido, são apreciadíssimos os seus doces de leite e tudo o que se relacione ao leite, pois lá está nossa bacia leiteira com seus maravilhosos queijos do Sertão. Há também muita comida derivada do milho.

A deliciosa Imbuzada sertaneja, onde o fruto imbu (ou umbu), é escaldado em água fervendo e desmanchado no leite com açúcar. É tomado pela manhã em prato fundo. É alimento de sustança.

Doce de tamarindo, de laranja-da-terra, de batata-doce com leite de coco, manjar de coco com goiaba em calda, doce de caju em calda, cristalizado ou caju-ameixa, castanha confeitada, bolo de macaxeira, de mandioca, de maisena, tapioca molhada, beiju chapéu de couro - feito com goma (polvilho) peneirada em camada bem fina sobre a chapa quente, salpicada com coco ralado. Pudim e doce de mangaba, doce de coco e cocada, suspiro, sequilho, malcasado de goma, rosquinha de chocolate e de milho, broa de goma, pão-de-ló torrado...

A lista é longa, mas sempre haverá tempo para se provar todas essas maravilhas da cozinha alagoana.

Maceió

Além da culinária típica de Alagoas, existem outras opções gastronômicas para conquistar o paladar dos visitantes. Pratos da comida japonesa, peruana, portuguesa, italiana, francesa e chinesa, constam no cardápio dos restaurantes da cidade.   A clinária também se destaca pela variedade dos pratos da comida regional, a exemplo de carne-de-sol com fava ou feijão verde, feijoada, galinha ao molho pardo, picanha grelhada ou na chapa, pernil, bisteca, frango assado e as nobres carnes de avestruz e de búfalo, uma atração à parte. Para acompanhar as refeições, deliciosos sucos de laranja, acerola, mangaba, graviola, caju, goiaba, maracujá, pinha entre outros, e para sobremesa, doces de frutas tropicais.

O camarão, peixe, carapeba, siri, polvo e outros frutos do mar ou das lagoas fazem parte do cardápio, como, por exemplo, o sururu, molusco extraído das lagoas. A receita pode ser ao molho de coco ou cozinhado na água e sal (Sururu de Capote) e servido com casca. Do caldo é feito o pirão, acompanhado com arroz.

GastronomiaVariedades de quitutes especiais são os doces e bolos de tabuleiros encontrados em Riacho Doce. São produzidos no forno à lenha e alguns embalados com folhas de bananeira, como pé-de-moleque, brasileiras, bolos de milho, macaxeira e massa puba. Pode ser escolhida, comprado e degustado nas portas das quituteiras que mantém, há décadas, essa tradição no litoral Norte de Maceió.

Não podemos deixar de destacar as tapiocas, encontradas na orla das praias de Pajuçara, Ponta Verde e Jatiúca.  São feitas na chapa quente, servidas na hora, e o cliente escolhe o sabor do recheio. A tradicional tapioca é apenas feita com a goma e recheio de coco ralado.

Comidas típicas Maceió

Maceió - pratos com frutos do mar

Comidas típicas Maceió

Ao longo da orla muitas barracas que servem tapiocas recheadas e muitos petiscos do mar

Comidas típicas de Alagoas

Frutos do Mar entram no cardápio de Alagoas. Sua culinária de peixes, crustáceos, mariscos e moluscos, lagostas, camarões, fritada de siri, sururu, maçunim e as tradicionais peixadas com pirão e regadas ao molho de pimenta e muito leite de coco, merecem ser degustadas.

Alagoas

Frutas Tropicais de Alagoas: manga, jaca, mangaba, abacaxi, banana e pitanga, sapoti, pinha, graviola, caju, cajá, acerola e etc… A maioria são transformadas em sucos, sorvetes e doces. Nas praias, é comum saborear um bom caldo-de-cana, água de coco, coquetel de abacaxi e batidas de frutas tropicais.

Algumas dicas para fazer turismo em Alagoas:

  • Visitar as piscinas naturais de Pajuçara e de Maragogi.

  • Beber uma cerveja no calçadão da Ponta Verde.

  • Abusar de água de côco, que é a mais gostosa e barata do que água mineral.

  • Conhecer Barra de São Miguel e esticar até a Praia do Gunga.

  • Conhecer os bares e boates do bairro histórico do Jaraguá.

  • Fazer uma refeição no povoado de pescadores de Massagueira.

Costa dos Corais

Pratos como moqueca de peixe, camarão no alho e óleo, lagosta temperada com azeite, siri na água e sal, maçunim ao leite de coco, lagosta cozida, lula e polvo acompanhado de vinagrete, fazem parte dos cardápios dos restaurantes de grande porte ou dossingelos e típicos do litoral norte, conhecido como Costa dos Corais. Um elemento típico da região é o bolinho de goma em forma de concha, chamado de sequilho.

Carne do Sol com Macaxeira
Uma boa opção gastronômica são os ambientes sofisticados, confortáveis e aconchegantes dos restaurantes das pousadas de charme, que disponibilizam serviços personalizados e deixa o paladar do turista mais exigente.

Lagoas e Mares do Sul

O sururu, caldeirada, moqueca de mariscos, fritada de siri, maçunim ao coco, carapeba frita, camarão, polvo, patinha de uçá, siri, ostras, agulhinha frita, caranguejo, guaiamum são as atrações gastronômicas dessa região tão rica de mar, rios e lagoas.

Como sobremesa, uma tentação são as cocadas ou os doces de frutas variadas: mamão, caju, jaca, goiaba, abacaxi, que podem ser degustados com queijo tipo coalho ou manteiga, uma combinação saborosa.

Nessa região do litoral Sul de Alagoas está localizado o maior pólo gastronômico do Nordeste – Massagüeira --, às margens da lagoa Manguaba, distante 15 km de Maceió, onde a beleza do lugar compete com o paladar.

Cidades do Rio São Francisco

Cidades do Sertão alagoano, margeadas pelo Rio São Francisco, tem na tradicional culinária regional seu ponto forte: pratos exóticos como a buchada de bode, sarapatel, charque na brasa com fava, galinha guisada ou ao molho pardo, macaxeira com carne sol eoutras delicias da cozinha sertaneja.

Nos municípios ribeirinhos, o pitu é o carro-chefe da culinária. É um tipo de camarão grande extraído das águas do Rio São Francisco. A Pituzada é feita ao molho de coco, acompanhada de pirão e arroz, prato muito apreciado pelos nativos e visitantes.

Algumas receitas:


Mapa do Site  |  Política de privacidade